sexta-feira, 11 de setembro de 2009

névoa


"para além das palavras
descansam formas opacas
o sem discurso da pedra
das coisas insignificantes
o céu sobre árvores mudas
espanta pássaros em bandos
tudo de invisível existência
de névoa se banha
molha de solidão os olhos do mundo


o homem indefeso habita
a clareira do verbo"

(João Evangelista Rodrigues)
















2 comentários:

Márcio Neves disse...

Belas imagens e bonito poema.
Parabens!
Abç.

Teleobjetiva disse...

Agradeço sua visita ao Teleobjetiva e te parabenizo pelas fotos e por seu blog. Seuimos linkados na blogosfera. Abraço!